maedeprimeiraviagem3

Você chega em casa com o pacotinho mais esperado da sua vida, que parece tão frágil, precisa de muitos cuidados (que você ainda não sabe ao certo como fazer), tem necessidades, mas não sabe falar, nem apontar. O começo é mesmo difícil. Mas, vamos dividir as experiências para deixar o dia-a-dia de quem está começando mais leve. Fiz a lista de 7 coisas que aprendi como mãe de primeira viagem. É claro que isso é baseado na minha experiência, no que aconteceu comigo. Não tenho dados médicos, pediátricos e científicos, ok? Mas, como disse antes, compartilhar ajuda!

1. Nem tudo é cólica
Bebê chora também para se comunicar. Por isso, nem tudo é cólica. É muito difícil que um bebê tenha cólica 24h por dia, todos os dias. Por isso, aquele choro pode não ser exatamente cólica! Com a ME, por exemplo, por mais que tudo mundo pensasse ser cólica porque às vezes ela se contorcia, ela estava fazendo aquilo só porque não queria aquela situação. Era mudar a posição ou fazer o que ela queria e ela parava. Segundo a pediatra, se fosse dor, ela não pararia.

2. Bebê sente calor (e frio também)
Não é porque é bebê que deve ficar de manga comprida num calor de 30 graus. Eu achava que deveria colocar um macacão na ME e ligar o ar-condicionado. Ela acordava a cada 30 minutos e eu não entendia o porquê. Ela estava incomodada com o calor, com o ar-condicionado, com a situação. Aumentei a temperatura do ar, coloquei body de manga curta e liguei o umidificador, ela passou a dormir melhor.

3. Bebê tem sede

É normal o bebê acordar durante a madrugada para mamar. Nós mesmos acordamos para tomar água também, certo? Não encane. Essa fase passa. Bebês pequenos acordam ainda mais. Quando RN, os pediatras pedem para não deixar dormir mais de 3 horas direto sem mamar.

4. Seu recém-nascido não sabe dormir sozinho
Isso é fato. Eles ficam muito (muito mesmo) incomodados com o sono, mas não sabem dormir sozinhos. Por isso, ninar o baby pode ajudá-lo a pegar no sono. E isso não é apenas a noite, vale também para as sonecas do dia.

5. O berço tem espinho
Isso não acontece com todos, mas em casa foi assim. Era colocar no berço que ME acordava. No colo tirava sonecas deliciosas. Compre um sling e aproveite o momento. Passa muito rápido e você vai sentir falta. Esqueça aquele papo de viciar em colo… Quando o baby começar a engatinhar, nem vai mais querer o colinho da mamãe.

6. Têm bebês que acordam de madrugada

Não são todos os bebês que dormem a noite toda. Se o seu dorme, agradeça. A maioria que eu conheço acorda. A ME acorda e eu não fico nervosa por isso. Amamento e ela volta a dormir. E acredite, noites tele-sena têm na casa de todo mundo!

7. Alimentação pode influenciar, mas com moderação

Sabe aquele papo de couve, feijão e brócolis dá cólica? Não é bem assim. Veja o que influencia no seu bebê. Cada um é único. Eu podia comer tudo isso, mas doce era fatal para ME. Não podia nem um pedacinho de bolo que a pequena sofria muito. Demorei um mês para perceber isso.

Acho que o jeito é levar tudo da forma mais leve, mais tranquila e mais saudável possível. Amor de mãe só cresce. O importante é aproveitar muito cada momento, porque o baby cresce (e rápido). Logo a gente já começa a sentir saudade de tudo e resolve ter o segundo, terceiro e acha que essa fase nem foi tão difícil assim. E vocês? O que aprenderam?

Já curtiu a página do que!baderna no Facebook? Clique aqui 

Liz é publicitária, empresária e mãe da Maria Eduarda. Ama blog, decoração, viagens, reciclagem e festas. Apaixonada pelo marido e pelo Johnny Boy, o baby de 4 patas.